Compartilhe

Tecnologia Blockchain: o que é, como funciona e para que serve

20 de julho de 2022 09:51
blockchain_c7b0a292dc.jpg

Compartilhe:

Com a transformação digital, a cada dia novas tecnologias emergem para facilitar a vida das pessoas e das empresas. Uma dessas tecnologias é a blockchain, que vem sendo usada principalmente no mercado financeiro.

 

Uma das suas principais aplicações da blockchain é na compra e venda de bitcoins e outras criptomoedas, mas não se limita somente a isso. Essa tecnologia é utilizada, por exemplo, em prontuários médicos e documentos de identificação, como o CPF.

 

Já em relação aos seus benefícios, são amplos, como maior proteção de dados e imutabilidade. Mas, como qualquer outro sistema que envolve transações financeiras, essa tecnologia tem também seus riscos.

 

Preparamos esse artigo completo para te explicar como funciona e para que serve a tecnologia blockchain. Confira o que vamos abordar:

 

  • O que é blockchain?
  • Quando surgiu a tecnologia blockchain?
  • Qual a utilidade do blockchain?
  • Qual é a vantagem de usar a tecnologia blockchain?
  • Como funciona a blockchain em 3 passos
  • Quais são os tipos de blockchain?
  • Por que blockchain é seguro?
  • FAQ - Perguntas Frequentes

O que é blockchain?

Blockchain é definido como um livro-razão público e imutável que facilita o processo de registro de transações e rastreamento de ativos em uma rede empresarial.

De forma simplificada, também pode ser conceituado como uma tecnologia que agrupa blocos de informações que se conectam por meio de criptografia, garantindo operações de forma rápida e segura. 

É importante destacar que a blockchain é composta por duas partes: uma rede P2P e um banco de dados descentralizado. Entenda abaixo o que cada um deles significa:

Rede P2P (peer-to-peer)  - consiste em uma arquitetura de computadores ou redes que compartilham tarefas ou arquivos entre pares (peers). Nessa rede, cada computador ou usuário é chamado de nó e coletivamente eles formam uma rede P2P de nós.

 

A rede blockchain também tem essa estrutura. Sendo assim, quando uma nova mensagem chega na rede, a informação, quase sempre encriptada e imutável, é propagada entre todos os nós de forma privada.

 

Banco de dados - a rede blockchain é descentralizada. Isso significa que não existe um ponto único de falha no sistema. Se um nó abandona a rede, todos os outros têm uma cópia idêntica da informação compartilhada.

 

Quando surgiu a tecnologia blockchain?

A popularidade desse livro-razão é recente. Mas, em meados dos anos 90, Stuart Haber e W. Scott Stornetta realizaram um trabalho de cadeias de blocos criptograficamente seguras.

A definição do termo blockchain surgiu somente em 2008, com a publicação do artigo "Bitcoin: A Peer-to-Peer Electronic Cash System", cujo autor leva o pseudônimo de Satoshi Nakamoto (também suposto criador do bitcoin).

Desde então, essa tecnologia tem ganhado atenção de instituições financeiras, empresas de diferentes segmentos e organizações governamentais. O que tem proporcionado melhorias à versão original e novas aplicações.

Qual a utilidade do blockchain?

Como mencionado, a blockchain está relacionada principalmente ao bitcoin. É essa tecnologia que garante que o sistema financeiro da criptomoeda permaneça seguro e transparente. 

Outros ativos digitais, como Ethereum, Tether e Litecoin utilizam esse livro-razão como base para validação das transações financeiras, registro de propriedades e outros usos.

 

Por ser encarada como uma nova proposta de compartilhamento, validação e segurança de informações, as possibilidades de uso da blockchain podem ser inúmeras. Confira a sobre elas nos tópicos seguintes. 

 

Instituições financeiras

A blockchain não é utilizada apenas para transacionar ativos digitais. Bancos como o Santander da Espanha, o Citibank sediado nos EUA e o Commonwealth Bank na Austrália estão investindo nessa tecnologia em busca de eficiência e redução de gastos.

Diversas instituições financeiras ainda podem utilizar dessa tecnologia para outros fins, como o armazenamento de documentos e contratos, rastreamento de transações e resguardar dados dos clientes da rede.

Área de saúde

Desde o início da pandemia, a área de saúde vem trazendo diversas inovações, uma delas é o uso do livro-razão em rotinas médicas. Nos Estados Unidos, por exemplo, o EMR (Electronic Medical Report), isto é, prontuário médico eletrônico, já utiliza essa tecnologia.

 

Junto com os contratos inteligentes, o uso dessa tecnologia promete melhorar a interoperabilidade dos dados de saúde, uma vez que as transações são validadas através do mecanismo de consenso e ninguém pode modificar os dados arbitrariamente.

 

Mercado de videogames

A blockchain também é utilizada no mundo dos games, mais precisamente na venda e troca de acessórios digitais (armas, escudos, poções, personalizações, etc.).

 

Um case de sucesso é o Crytokitties, lançado em 2017, que ultrapassou 30% das operações diárias registradas no Ethereum. Axie Infinity é outro game de sucesso que já superou a casa dos 2 milhões de usuários ativos diários e movimenta o mercado de criptoativos.

 

Administração Pública

 

O Governo Federal brasileiro também já aderiu à tecnologia blockchain. Com objetivo de atender a necessidade de compartilhamento de dados de forma segura, a DATAPREV desenvolveu a solução bCPF (Blockchain do Cadastro de Pessoas Físicas).

O objetivo do bCPF, que será usado principalmente pela Receita Federal, é simplificar o processo de disponibilização da base CPF com mecanismos seguros, integrados e eficientes.

 

Mirando a popularização dessa tecnologia, empresas como Microsoft e IBM já têm seus próprios projetos e consórcios para financiar pesquisas e desenvolver soluções corporativas em blockchain na indústria, varejo, telecomunicações, publicidade e outros mercados. 

 

Qual é a vantagem de usar a tecnologia blockchain?

Além da praticidade e segurança nas transações e operações, essa tecnologia oferece outras vantagens: 

 

  • Empoderamento e autonomia dos usuários
  • Eliminação de troca por intermediário e falta de confiança
  • Qualidade de dados (completos, consistentes e precisos)
  • Integridade de processo e das transações
  • Transparência e imutabilidade
  • Transações mais rápidas e com custo reduzido

Como funciona a blockchain em 3 passos

Agora que você já sabe o que são as vantagens e as aplicações da blockchain, veja de forma simplificada como funcionam as transações/operações nesse sistema.

 

1. Registro como bloco de dados

Após a sua ocorrência, cada transação referente ao ativo, que pode ser tangível ou intangível, é registrada como um bloco de dados com informações diversas, como quem, o quê, quando e onde.

 

2. Conexão entre os blocos

Os blocos dão origem a uma cadeia de dados que validam a hora exata e a sequência das transações, e depois se ligam de forma segura para evitar que qualquer um deles seja modificado e inserido entre outros dois.

 

3.  As transações são bloqueadas 

Cada bloco adicional fortalece a verificação do anterior e, consequentemente, de toda a cadeia de blockchain. Isso garante a imutabilidade e inviolabilidade das transações, reduzindo massivamente a possibilidade de adulteração.

 

Quais são os tipos de blockchain?

Atualmente há quatro tipos de blockchain, cada um com suas características e aplicações. Confira abaixo detalhadamente sobre cada um deles:

 

Público

Foi o primeiro tipo concebido e se refere aos blockchains públicos na internet. BitcoinEthereumDash são alguns exemplos, caracterizados pela manutenção dos dados, software, e desenvolvimento abertos ao público para edição e melhorias.

 

Apesar de públicos, eles contam com fortes medidas de segurança para que nenhum hacker possa alterar facilmente o funcionamento dos mesmos. 

 

Privado

Com a evolução da tecnologia blockchain, muitas empresas se interessaram por ela e propiciaram o desenvolvimento de soluções privadas, embora existam desenvolvimentos de software livre.

 

Os elementos da blockchain privada são os mesmos do público, mas há uma unidade central que controla todas as ações, como a concessão de acesso aos usuários, o controle de permissões e outras funcionalidades.

 

Híbrido ou federado

Como o nome sugere, esse tipo é uma fusão entre público e privado. O acesso é privado, controlado por uma unidade, mas o livro-razão está acessível ao público e qualquer pessoa pode explorar o conjunto de blocos. 

 

Os blockchains federados são comumente utilizados por governos e organizações empresariais que desejam armazenar ou compartilhar dados de maneira segura.

 

Consórcio

Por fim, o modelo de consórcio se assemelha ao híbrido, mas se difere pela colaboração dos membros da organização em uma rede descentralizada, ou seja, o seu acesso é para um público limitado. 

 

Por que blockchain é seguro?

No ambiente digital, os dados podem ser facilmente copiados, alterados e divulgados. Com a tecnologia blockchain, as duas primeiras situações não acontecem.

No caso dos bitcoins, por exemplo, um indivíduo não pode alterar um comprovante para dizer que transferiu 100 BTC, quando enviou apenas 1 BTC. 

 

Como já dito, a transparência e a imutabilidade são duas das principais vantagens da blockchain. 

 

Entretanto, o grau de segurança pode variar de acordo com a força computacional. Considerando que o livro-razão do bitcoin tem 700 mil blocos, e cada um precisa estar conectado ao anterior, formando uma corrente, esse mecanismo impede alterações.

 

Não é possível alterar o 50º bloco da fila, sem modificar o 51º e todos os seguintes. Ainda que possível, por ser imutável, haveria uma cópia verdadeira disponível para os participantes.

 

Assim, quanto maior o volume de servidores conectados à rede e quanto mais dispersa ela for, mais difícil fica modificar a sequência de blocos e seus valores, pois qualquer alteração afeta toda cadeia.

 

FAQ - Perguntas Frequentes

122268308_1001105267030152_928890732363036411_n.jpg

Tatyana Oliveira

Admiradora do mundo de tecnologia, metaverso e criptomoedas. Empreendedora digital, atualmente atua como gerente de conteúdo no Disruptive Verse e em outros projetos.

Posts recentes

Outras postagens

Logo DisruptiveVerse
Blog
ExchangeBlockchainNFTMetaversoRealidade virtualRealidade aumentada
Sobre

DisruptiveVerse.com é um site de conteúdos e notícias voltado para tudo que é disruptivo e inovador. Somos independentes de instituições financeiras ou qualquer outra empresa e ganhamos dinheiro quando você clica em um link ou algum anúncio postado nesse site.Não recomendamos ou indicamos a compra de nenhum produto, serviço, ativo financeiro, criptomoedas ou qualquer outra coisa. "Não nos responsabilizamos por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes."

© 2022 Disruptive Verse. Todos os direitos reservados.