Compartilhe

O que é e como funciona a rede Peer to Peer (P2P)?

24 de agosto de 2022 20:08
peer to peer.jpg

Compartilhe:

O que é e como funciona a rede peer to peer (P2P)?

No universo computacional, peer to peer (P2P), cuja tradução em português significa “pessoa para pessoa”, é um tipo de rede descentralizada composta por centenas e até milhões de computadores localizados em todo o mundo.

Porém, quando falamos em finanças digitais, o termo peer to peer define um tipo de negociação que ocorre diretamente entre os usuários, sem a necessidade de intermediários, como já ocorre nas transações de criptomoedas.

Essa distinção entre conceitos, ainda faz com que muitas pessoas tenham dúvidas sobre seu funcionamento, vantagens e segurança. Pensando nisso, confira esse artigo para descobrir tudo sobre a rede peer to peer.

Veja os tópicos que iremos abordar:

 

 

  • O que é peer-to-peer?
  • Como surgiu a rede P2P?
  • Tipos de redes P2P
  • Como funciona a rede peer to peer?
  • Qual a relação entre peer-to-peer e criptomoedas?
  • Vantagens e desvantagens das redes peer to peer
  • FAQ - Perguntas Frequentes

O que é peer-to-peer?

A arquitetura peer to peer pode ser adequada para diferentes cenários de utilização, mas, nos últimos anos, tornou-se especialmente popular no mercado financeiro.

 

Nesse mercado, o termo peer to peer refere-se ao intercâmbio de criptomoedas ou ativos digitais através de uma rede distribuída, permitindo que compradores e vendedores executem transações sem intermediários. 

 

Como tecnologia, as redes peer to peer são utilizadas com outras finalidades, por exemplo, nos mecanismos de pesquisa da web, plataformas de streaming, protocolo de web e compartilhamento de arquivos, como o conhecido Torrent.

 

 

Como surgiu a rede P2P?

O surgimento das redes peer to peer tem origem na década de 80, a partir das primeiras transferências de arquivos, como FTP (protocolo de transferência de arquivos) entre os usuários.

O protocolo mais conhecido, UUCP  (Protocolo de cópia de Unix para Unix) originou as conhecidas redes USENET e para BBS, que ainda permanecem ativas e em funcionamento.

Décadas depois, por volta de 2008, ocorreu o lançamento do whitepaper do Bitcoin, e o misterioso Satoshi Nakamoto descreveu no documento que a criptomoeda é “um sistema de dinheiro eletrônico peer-to-peer“.

E assim, esse sistema ganhou mais um novo uso: transferir dinheiro sem a necessidade de intermediários. 

Embora tenha se popularizado rapidamente na Europa, a sua adesão no Brasil aconteceu de forma tardia.

Tipos de redes P2P

Antes de avançar para a explicação de como funcionam as redes P2P, é importante conhecer os seus tipos e aplicações. Conheça abaixo:

Rede descentralizada e estruturada

São redes híbridas, em que não existe um diretório em um servidor central, mas sim uma série de nós ou peers, com capacidade de receber solicitações de informações e respondê-las para otimizar o acesso aos recursos.

Além disso, peers especiais podem ser instalados e configurados por qualquer pessoa para evitar a centralização. Isso permite que uma mesma comunidade amplie a funcionalidade da rede e garanta o seu adequado funcionamento.

Dois exemplos de redes peer to peer híbridas federadas são a Diáspora e o Mastodonte.

Rede descentralizada e não estruturada

Já nesse tipo de rede, como o nome sugere, há uma descentralização e não computadores ou nós que funcionam como controladores de requisições. 

O que acontece é que cada nó da rede tem as mesmas funções dos demais. Com isso, cada novo nó exerce a mesma autoridade que o resto, uma característica comum do bitcoin. 

Como funciona a rede peer to peer?

De forma resumida, o funcionamento das redes peer to peer se inicia com a construção de um protocolo que permitirá a comunicação direta entre os usuários do software, sem intermediários de um servidor central. 

Tomando como exemplo o Torrent, quando os seus usuários usam o programa para fazer download de filmes, de músicas e de outros arquivos, seus computadores são transformados em servidores

Isso gera uma troca de modo que os computadores consomem dados (baixam os arquivos), e oferecem dados (fornecem os arquivos). 

A velocidade dessa troca depende da conexão, quanto mais larga for a banda, mais rápidos são os downloads.

Qual a relação entre peer-to-peer e criptomoedas?

Como já mencionado, as negociações na modalidade peer to peer servem como base para a maioria das transações com criptomoedas, constituindo a tecnologia blockchain. 

Como as criptomoedas não possuem um servidor central, isto é, são descentralizadas, suas blockchains funcionam como uma gigante rede de computadores.

Cada um desses computadores que roda um software da blockchain é considerado um nó na rede, e funciona como um servidor autônomo. 

Desse modo, as criptomoedas podem ser negociadas e transferidas de maneira independente.

Nesse tipo de negociação, o preço é estabelecido por meio de um acordo entre vendedor e comprador. 

Sendo assim, não há regras pré-definidas e a negociação é feita de forma livre! 

Da mesma forma, a transferência e o pagamento são definidos por meio de um comum acordo entre as partes. 

Como esse tipo de negociação gera muita desconfiança, existe o catálogo P2P.

Esse catálogo funciona como uma plataforma em que o comprador tem acesso a algumas informações do vendedor, como avaliações de outros compradores, ranking de vendedoresativos digitais comercializados e outras opções.

Riscos envolvidos

As transações P2P bitcoin garantem alguns benefícios em detrimento das corretoras, como agilidades, taxas mais baratas e maior liberdade para negociar os preços e condições de pagamento.

Porém, existem uma série de riscos que não devem ser ignorados.

Como descrito, esse tipo de negociação envolve principalmente confiança, o que abre espaço para pessoas mal intencionadas e golpistas. Para minimizar o risco, é importante consultar as avaliações dos vendedores no catálogo.

Outro cuidado básico, principalmente para iniciantes e sem pouco conhecimento no mercado de criptomoedas, é fazer a negociação de valores baixos. 

Vantagens e desvantagens das redes peer to peer

Até aqui, é notável que existem diferenças entre as negociações peer to peer, que corre com bitcoin e outras criptomoedas, das redes peer to peer no contexto computacional. 

Considerando esse último contexto, saiba quais são suas principais vantagens e desvantagens. Confira:

Vantagens:

  • Resistente à censura em função da sua descentralização;
  • Geram soluções de escalabilidade poderosas;
  • Oferecem alto nível de largura de banda;
  • Promovem segurança por não depender de entidades centrais;
  • Permitem transmitir informações digitais de qualquer tipo.

Desvantagens

  • Não tem anonimato;
  • Possui problemas estruturais conhecidos.

Leia também:

FAQ - Perguntas Frequentes

São exemplos de aplicações peer-to-peer?

Considerando o cenário tecnológico, as redes peer to peer são utilizadas nos mecanismos de pesquisa da web, plataformas de streaming, protocolo de web e compartilhamento de arquivos (Torrent e Kazaa).

Quais são as três características de uma rede peer-to-peer?

As três principais características das redes peer to peer são: auto-organização, escalabilidade e comunicação direta entre os pares.

Quais são as vantagens de uma rede ponto a ponto?

As redes peer to peer apresentam diversas vantagens, como resistência à censura em função da sua descentralização, transmissão de informações digitais de diferentes tipos (fotos, vídeos, áudios, etc.) e alto nível de largura de banda.

O que é peer-to-peer criptomoedas?

Peer to peer no mercado financeiro define um tipo de negociação que ocorre diretamente entre os usuários, sem a necessidade de intermediários, como ocorre transações de bitcoins, ether e outras criptomoedas.

122268308_1001105267030152_928890732363036411_n.jpg

Tatyana Oliveira

Admiradora do mundo de tecnologia, metaverso e criptomoedas. Empreendedora digital, atualmente atua como gerente de conteúdo no Disruptive Verse e em outros projetos.

Posts recentes

Outras postagens

Logo DisruptiveVerse
Blog
ExchangeBlockchainNFTMetaversoRealidade virtualRealidade aumentada
Sobre

DisruptiveVerse.com é um site de conteúdos e notícias voltado para tudo que é disruptivo e inovador. Somos independentes de instituições financeiras ou qualquer outra empresa e ganhamos dinheiro quando você clica em um link ou algum anúncio postado nesse site.Não recomendamos ou indicamos a compra de nenhum produto, serviço, ativo financeiro, criptomoedas ou qualquer outra coisa. "Não nos responsabilizamos por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes."

© 2022 Disruptive Verse. Todos os direitos reservados.